Arquitetura: O que faz um Arquiteto?

Padrão

Salve gente boa!

O post de hoje é pra atender mais uma dúvida recorrente, dúvidas lá da nossa página do http://www.facebook.com/aarquiteta , a respeito da carreira do Arquiteto, o profissional do planejamento, responsável pela criação de espaços de forma criativa e racional.

Então vamos lá: O que faz um Arquiteto, áreas de atuação, aptidões, cursos, especializações e salário?

O-Que-Faz-Um-Arquiteto

O que faz

O arquiteto planeja o uso de espaços para fins residenciais, industriais e comerciais. Utiliza de diversos recursos técnicos e artísticos para elaborar um projeto arquitetônico.

Um arquiteto é o profissional responsável pelo projeto, supervisão e execução de obras de arquitetura. Embora esta seja sua principal atividade, o campo de atuação de um arquiteto envolve todas as áreas correlatas ao controle e desenho do espaço habitado, como o urbanismo, o paisagismo, e diversas formas de design. Na maior parte dos países do mundo a legislação exige que para que alguém possa ser considerado um arquiteto, este deve possuir um diploma de nível superior. Para saber mais sobre esta tão querida profissão clique AQUI!

Características profissionais importantes (aptidões)

Conhecimentos e habilidades para desenhar e planejar espaços. Visualizar espaços em três dimensões, capacidade de abstração, conhecimentos matemáticos, habilidades artísticas, sensibilidade, facilidade para trabalhar em equipe.

Mercado de Trabalho

Construtoras, escritórios de arquitetura e engenharia, assessoria, instituições de pesquisa e ensino, claro!

Especializações

A formação do arquiteto possibilita atuação em várias áreas. O arquiteto pode fazer especialização nas seguintes áreas: paisagismo, urbanismo, história da arquitetura, arquitetura de interiores, computação gráfica aplicada à arquitetura, comunicação visual, etc. E sua habilitação é expressa pela Lei Federal 12.378 de 31/12/2010, conforme transcrição abaixo: Art. 2° As atividades e atribuições do arquiteto e urbanista consistem em:

I – supervisão, coordenação, gestão e orientação técnica;

II – coleta de dados, estudo, planejamento, projeto e especificação;

III – estudo de viabilidade técnica e ambiental;

IV – assistência técnica, assessoria e consultoria;

V – direção de obras e de serviço técnico;

VI – vistoria, perícia, avaliação, monitoramento, laudo, parecer técnico, auditoria e arbitragem;

VII – desempenho de cargo e função técnica;

VIII – treinamento, ensino, pesquisa e extensão universitária;

IX – desenvolvimento, análise, experimentação, ensaio, padronização, mensuração e controle de qualidade;

X – elaboração de orçamento;

XI – produção e divulgação técnica especializada;

XII – execução, fiscalização e condução de obra, instalação e serviço técnico.

Parágrafo único. As atividades de que trata este artigo aplicam-se aos seguintes campos de atuação no setor:

I – da Arquitetura e Urbanismo, concepção e execução de projetos;

II – da Arquitetura de Interiores, concepção e execução de projetos de ambientes;

III – da Arquitetura Paisagística, concepção e execução de projetos para espaços externos, livres e abertos, privados ou públicos, como parques e praças, considerados isoladamente ou em sistemas, dentro de várias escalas, inclusive a territorial;

IV – do Patrimônio Histórico Cultural e Artístico, arquitetônico, urbanístico, paisagístico, monumentos, restauro, práticas de projeto e soluções tecnológicas para reutilização, reabilitação, reconstrução, preservação, conservação, restauro e valorização de edificações, conjuntos e cidades;

V – do Planejamento Urbano e Regional, planejamento físico-territorial, planos de intervenção no espaço urbano, metropolitano e regional fundamentados nos sistemas de infraestrutura, saneamento básico e ambiental, sistema viário, sinalização, tráfego e trânsito urbano e rural, acessibilidade, gestão territorial e ambiental, parcelamento do solo, loteamento, desmembramento, remembramento, arruamento, planejamento urbano, plano diretor, traçado de cidades, desenho urbano, sistema viário, tráfego e trânsito urbano e rural, inventário urbano e regional, assentamentos humanos e requalificação em áreas urbanas e rurais;

VI – da Topografia, elaboração e interpretação de levantamentos topográficos cadastrais para a realização de projetos de arquitetura, de urbanismo e de paisagismo, foto-interpretação, leitura, interpretação e análise de dados e informações topográficas e sensoriamento remoto;

VII – da Tecnologia e resistência dos materiais, dos elementos e produtos de construção, patologias e recuperações;

VIII – dos sistemas construtivos e estruturais, estruturas, desenvolvimento de estruturas e aplicação tecnológica de estruturas;

IX – de instalações e equipamentos referentes à arquitetura e urbanismo;

X – do Conforto Ambiental, técnicas referentes ao estabelecimento de condições climáticas, acústicas, lumínicas e ergonômicas, para a concepção, organização e construção dos espaços;

XI – do Meio Ambiente, Estudo e Avaliação dos Impactos Ambientais, Licenciamento Ambiental, Utilização Racional dos Recursos Disponíveis e Desenvolvimento Sustentável.

O trabalho do arquiteto pode se iniciar já na escolha do terreno para a implantação do projeto, com parecer sobre localização, legislações edílicas e urbanas, aspectos ambientais e topográficos, entre outras, que possibilitem analises preliminares de viabilidade do projeto.

A seguir, existe uma etapa de montagem e aferição de programa preliminar a ser desenvolvido, juntamente com o cliente, e o estudo da legislação incidente no terreno e na edificação.

Com esses dados e a definição do terreno inicia-se a fase do projeto, com as seguintes etapas:

Estudo Preliminar Estudo do problema para determinação da viabilidade de um programa e do partido a ser adotado.

Anteprojeto ou Projeto Pré Executivo Solução Geral do problema com a definição do partido adotado, da concepção estrutural e das instalações em geral possibilitando clara compreensão da obra a ser executada.

Projeto Legal Desenhos e textos exigidos por leis, decretos, portarias ou normas e relativos aos diversos órgãos públicos ou concessionárias, os quais o projeto legal deve ser submetido para análise e aprovação.

Projeto Básico (opcional) Solução intermediário do Projeto Executivo Final, que contém representação e informações técnicas da edificação que possibilitem uma avaliação de custo, já compatibilizadas com os projetos das demais atividades projetuais complementares.

Projeto Executivo Final Solução definitiva do Anteprojeto, representada em plantas, cortes, elevações especificações e memoriais de todos os pormenores de que se constitui a obra a ser executada: determinação da distribuição dos elementos do sistema estrutural e dos pontos de distribuição das redes hidráulicas, sanitárias, telefônicas, ar condicionado, elevadores e de informática.

Coordenação A coordenação e orientação geral dos cálculos complementares ao projeto arquitetônico tais como: calculo de estrutura, das instalações hidráulicas, elétricas e sanitárias, das instalações elétricas, telefônicas e de informática, caberão sempre ao arquiteto o qual, a seu critério, poderá indicar profissionais legalamente habilitados para sua execução.

Paralelo a todas essas fases, poderá também ser desenvolvido o projeto paisagístico.

O arquiteto também pode acompanhar a execução da obra através de várias maneiras: desde simplesmente como fiscalizador da execução, até ser responsável por todas etapas da execução, desde a compra do material, até a finalização da obra.

O arquiteto também pode ser contratado para uma etapa seguinte à obra executada, que é o de desenvolvimento do projeto de arquitetura de interiores, que, nas mesmas fases anteriores, aborda todo tratamento e mobiliário do interior da edificação.

Salário Médio Inicial

De R$ 3.900,00 a R$ 4.900,00

Dia do Arquiteto

Era comemorado no dia 11 de dezembro, porém desde o ano passado como passamos a fazer parte de um novo conselho, o CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil), este atribuiu em uma nova resolução, uma nova data: 15 de Dezembro, uma homenagem a data de nascimento do nosso grande mestre, o arquiteto Oscar Niemeyer.

Homenagem justa que dispensa qualquer justificativa, haja visto seu grande legado deixado. Ainda em vida, Oscar Niemeyer gentilmente autorizou o uso de sua imagem para divulgar a campanha nacional de recadastramento no novo conselho de arquitetura. A carteira profissional número 1 de Oscar:
 
f2405-arquiteto15

Fonte inspiradora: Site Sua Pesquisa, Wikipedia e Instituto dos Arquitetos do Brasil, IAB Julho 2013.

E para finalizar um pouco de humor:

01

Desenhar plantas??? Não meeeesmo!!!!!! 😉

Cadastre-se em minha loja de cursos loja e faça o download de materiais totalmente gratuitos! Saiba mais em :http://www.aarquiteta.com.br/loja Assine o nosso blog e nosso canal do youtube para receber as novas postagens de videos em primeira mão e ainda concorrer a sorteios! Gostou deste post? Curta e compartilhe com os amigos! Me ajude a divulgar esse trabalho! Assim como você outras pessoas podem se interessar! MUITO OBRIGADA! Luciana Paixão Conheça outros cursos em: WebSite: https://www.aarquiteta.com.br/loja Curta minha página no Facebook: https://www.facebook.com/Aarquiteta Assista a aulas grátis em meu canal do youtube: http://www.youtube.com/user/lucpaixao Visite meu Blog: https://aarquitetadicas.wordpress.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s